Plano de saúde vale por mais seis meses

Governo decidiu aceitar a proposta da Unimed de reajuste de 19,6%

A Unimed confirmou, ontem, a prorrogação do contrato com o governo para manter o atendimento de saúde aos servidores estaduais por mais seis meses. A proposta final de reajuste foi de 19,6%. Com isso, o plano, que custava R$ 20 milhões/mês, passará a R$ 24 milhões/mês.

A renovação do contrato com a cooperativa foi necessária para que o governo tenha tempo de colocar em funcionamento seu novo sistema. A partir de agora, a administração estadual começa a correr contra o tempo para implantar a autogestão.

No formato que será adotado, em vez de comprar planos de saúde prontos, como era feito com a Unimed, o Estado vai criar seus próprios planos e credenciar profissionais e empresas que poderão prestar os serviços médicos aos servidores. Para começar a implantação, o governo ainda precisa resolver uma pendenga jurídica. A Secretaria de Administração lançou licitação e a abertura das propostas foi realizada no dia 5 de julho.

O processo foi interrompido por uma liminar da Vara da Fazenda Pública da Comarca da Capital, questionando itens do edital. Enquanto a Justiça não der a sentença final, o governo não pode começar a implantação. O secretário de Administração, Milton Martini, calcula que para colocar o sistema em funcionamento serão necessários pelo menos quatro meses. Considerando que, depois destes seis meses de atendimento da Unimed, não há mais a possibilidade de prorrogação do contrato, o governo, obrigatoriamente, precisa fazer a migração dos planos da cooperativa para a autogestão nesse período.

— Nós precisamos iniciar a implantação em agosto por causa dos prazos — afirma Martini.

O secretário admite que está de mãos atadas até que o processo judicial seja movimentado, mas garante que não há riscos de os servidores ficarem sem plano de saúde depois que o contrato com a Unimed for encerrado, em janeiro de 2012.

A secretaria não vai informar quais são as empresas participantes do consórcio vencedor da licitação do novo sistema e qual o valor da proposta até que a questão seja encerrada na Justiça.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *