DIA 26 DE OUTUBRO – Nova Assembleia Geral para unificar a luta e cobrar do governo Colombo resposta às reivindicações

DIA 26 DE OUTUBRO – Nova Assembleia Geral para unificar a luta e cobrar do governo Colombo resposta às reivindicações
LOCAL DA ASSEMBLÉIA: Rua Tenente Silveira (em frente ao prédio do DEINFRA/DETER) – INÍCIO: 14 horas.

Em sequência as atividades de mobilização dos servidores estaduais ativos e inativos que integram os quadros das Secretarias, Autarquias e Fundações, o SINTESPE convoca os servidores a participarem da segunda Assembleia Geral no dia 26 de outubro de 2011. A Assembléia terá inicio às 14 horas e acontecerá em frente ao prédio da sede do Deinfra e Deter, na RuaTenente Silveira, em Florianópolis.

Até lá, a diretoria do SINTESPE estabeleceu uma agenda de reuniões por locais de trabalho, com o objetivo de tirar  indicativos de lutas, que poderá incluir paralisações pelo atendimento da Pauta de Reivindicações, com destaque para a implantação da Política Salarial, Reposição das Perdas, Aumento do Abono Alimentação, Isonomia das Gratificações, Implementação das Promoções Funcionais (leia a pauta completa na última página).

Também está sendo articulada a formação de caravanas de várias regiões para engrossar a Assembleia Geral e as manifestações a partir do dia 26 de outubro.

O sindicato aguarada a resposta referente a Pauta de Reivindicações Unificada já entregue ao governo em audiência com o Secretário de Administração Milton Martini. O Secretário se comprometeu em dar retorno, com a maior brevidades possível, tendo como prazo limite o dia 20 de outubro de 2011.

Neste sentido, no dia 13 de outubro foi protocolado novo pedido de audiência em nome do Comando Unificado de Mobilização e Negociação do SINTESPE, com a participação de representantes de Asssociações já integradas na agenda de reuniões por local de trabalho.

Sem resposta do governo e sem o estabelecimento de uma mesa de negociação efetiva, só restará a categoria a decisão de radicalizar agora, para não ficar mais 10 anos sem política salarial.

 Vamos a luta. A hora é agora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *