Servidores do Porto exigem melhores condições de trabalho

No dia 15 de julho aconteceu em Joinville Assembléia Geral para debater sobre a Pauta da Campanha Salarial de 2009 com os servidores do Porto de São Francisco do Sul. O encontro contou com a participação da Diretoria e dos membros da Delegacia da Regional do Norte do Sintespe e aconteceu no Auditório do SIMETASC.
Além dos itens da pauta geral também foram discutidas as reivindicações específicas dos servidores do Porto de São Francisco do Sul. O principal encaminhamento foi referente às condições de trabalho dos servidores. Essa questão que já vem sendo negociada com a direção do Porto e com o Secretário Regional de Joinville, ainda está muito longe de serem resolvida. O Sintespe vai denunciar aos órgãos responsáveis em fiscalizar, as precárias condições de trabalho a que estão sujeitos os servidores do Porto.
Durante a Assembléia os servidores ficaram indignados ao tomarem conhecimento da resposta da Secretaria da Administração referente às reivindicações apresentadas por ofício, tais como: controle e manipulação do ponto; registro e apuração das jornadas de trabalho, das horas extras e horas noturnas; desvios de função; não pagamento do adicional do risco; reajuste e equiparação do vale alimentação ao mesmo valor pago pela UDESC; controle do ponto dos cargos comissionados; aumento da Gratificação Portuária até atingir o valor da GAF; redução da jornada de trabalho para 6 horas diárias e/ou 30 semanais.
A resposta para estas questões foram evasivas. A Secretaria apenas apontou que as mesmas estão sob análise, porém, no momento, não apresentaram nenhum encaminhamento para atender os pedidos dos servidores. Para o Sintespe, mais do que nunca é necessário organizar a luta dos servidores do Porto de SFS, conclamando-os a ficarem alertas sobre a necessidade de promoverem mobilizações com o objetivo de pressionar o Governo a atender as justas reivindicações. Só com mobilização e pressão organziada será possível ter as reivindicações atendidas.
O sindicato vai buscar junto ao Governo o atendimento destas reivindicações.  Inicialmente vai marcar uma nova reunião com a Secretaria da Administração para tratar de assuntos de interesse específico dos servidores do Porto de SFS. A situação financeira da APSFS (Porto) é superavitária, e permite ao Governo aceitar as propostas de melhoria das condições salariais e de trabalho, bastando apenas vontade política.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *