Paralisação no DEINFRA continua

Paralisação no DEINFRA continua

Trabalhadores e trabalhadoras do Departamento de Infraestrutura do Estado (DEINFRA) reabriram a assembleia de servidores na tarde desta segunda-feira (19) para discutir o andamento do movimento paredista que foi iniciado no dia 6 de fevereiro.

A categoria permanecia em estado de greve desde o último dia 9, aguardando reunião com o Coordenador Executivo de Negociação e Relações Funcionais, Décio Vargas. O encontro aconteceu no dia 15 de fevereiro no Centro Administrativo e o mesmo afirmou desconhecer a existência de um projeto de autoria do Governo do Estado que viria a beneficiar os engenheiros e arquitetos do DEINFRA. Segundo ele, “não há projeto para ninguém”.

O SINTESPE permanece reivindicando junto ao Governador a retomada de discussão de um projeto que venha a atender toda a categoria de servidores e não apenas uma parcela destes. Na tarde desta segunda-feira foram repassados os informes aos trabalhadores e todos tomaram a sala do Presidente do DEINFRA, Wanderley Teodoro Agostini, em busca de esclarecimentos a respeito desta discriminação.

O sindicato também apresentou a minuta do Projeto de Lei enviado ao Poder Executivo com a devidas adequações implementadas em relação a versão anterior. Através de ofício protocolado e assinado pelo presidente do DEINFRA, foi solicitada a intervenção do mesmo para que o projeto seja enviado à Assembleia Legislativa. Wanderley Agostini se comprometeu a levar o projeto ao gabinete do Governador ainda hoje ou no mais tardar amanhã.

Os servidores do DEINFRA continuam com suas atividades paralisadas e a assembleia de hoje foi suspensa, podendo ser retomada a qualquer momento. O SINTESPE continuará vigiando a entrada de projetos na ALESC e estimulará a continuação do movimento até que o Governo do Estado apresente uma resposta à categoria.

Saiba mais sobre a paralisação no DEINFRA:

09 fev: Em assembleia, servidores do DEINFRA votam por estado de greve

08 fev: Servidores do DEINFRA paralisam atividades em Santa Catarina


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *