Nota do SINTESPE repudia a prática antissindical da atual Direção da Petrobrás

Nota do SINTESPE repudia a prática antissindical da atual Direção da Petrobrás

NOTA DE REPÚDIO
O Sintespe se une às demais centrais sindicais, confederações, federações e sindicatos de trabalhadores do país, em repúdio à direção da Petrobrás, sob a gestão do governo Bolsonaro, que cotidianamente persegue, intimida e pune os dirigentes sindicais da categoria petroleira, em pleno exercício do mandato sindical. A mais recente tentativa de intimidação aconteceu no dia 5 de abril, quando a empresa aplicou punição disciplinar ao coordenador geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Deyvid Bacelar, impondo ao companheiro suspensão arbitrária de 29 dias.
Trata-se de uma prática antissindical que já foi denunciada e rechaçada pelas organizações internacionais de trabalhadores, entre elas, a IndustriAll Global Union – Federação Internacional dos Trabalhadores do Ramo de Mineração, Energia e Manufaturas -, que emitiu Carta Aberta nesta quarta-feira (7) ao presidente atual da Petrobrás, Joaquim da Silva e Luna, cobrando “respeito à liberdade sindical e a anulação da punição arbitrária aplicada pela Gerência Geral da Rlam ao coordenador geral da FUP. A IndustriAll Global Union representa cerca de 50 milhões de trabalhadores em 140 países.
Vivemos momentos difíceis e tenebrosos nos últimos anos, que têm se agravado após a posse do capitão reformado Jair Bolsonaro na Presidência da República. Não bastasse o caos na Saúde na pandemia de Covid 19 – com a morte quase premeditada de 330 mil brasileiros até agora –, o ataque frontal aos direitos da classe trabalhadora e, mais recentemente, aos direitos dos servidores públicos, o governo Bolsonaro lançou mão de uma série de medidas restritivas que nos remetem aos tempos sombrios da ditadura militar (a presença de centenas de militares no governo federal, por si só, já dá uma ideia de que a repressão assola no país). Rechaçamos com veemência qualquer possibilidade de controle e submissão das entidades com veemência a perseguição política e os ataques às entidades sindicais, aos seus dirigentes e ao direito dos trabalhadores de lutarem por suas reivindicações e na defesa da Nação.

Todo apoio ao companheiro Deyvid Bacelar!

Abaixo a repressão!

Viva a liberdade de manifestação!

Florianópolis, 7 de abril de 2021
DIREÇÃO EXECUTIVA DO SINTESPE