Governo abre negociações com os representantes da Afatma e do Sintespe

Desde o final do mês de abril os servidores da Fatma estão em estado de greve e se reúnem todos os dias em frente a Fundação. Também foram realizadas manifestações na Assembléia Legislativa e no Centro Administrativo. Esta luta teve início em junho do ano passado, quando foi noticiado a existência de uma decisão judicial atendendo uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) movida pelo Ministério Público. De lá para cá, se perdeu as contas do número de assembléias e manifestações realizadas pelos servidores. Somente na última semana, a partir da formação de uma comissão de deputados estaduais, é que se pode vislumbrar pela primeira vez, uma negociação concreta com representantes do palácio do governo.

Na manhã da quarta-feira, dia 11, os representantes da Afatma e do Sintespe apresentaram ao Secretário de Estado de Coordenação e Articulação, Antônio Ceron, as propostas que a categoria querem ver contempladas no anteprojeto de lei elaborado pelo governo. Estiveram presentes deputados de vários partidos, demonstrando empenho solidariedade as reivindicações da categoria, e também intermediando a abertura de negociações.

No início da tarde, os servidores da Fatma reuniram-se em frente a sede da Fundação para avaliar as tratativas mantidas com o governo do Estado, com o objetivo de garantir a legalização da Gratificação Ambiental,  e a fixação de índices que evitem perdas remuneratórias , sem vinculações consideradas inconstitucionais pela Justiça.

Para a presidente da Associação de Servidores, Rosana Magali Goularte, a reunião foi positiva: “Houve a sinalização no sentido de que as propostas de alterações são justas e necessárias. Conseguimos ainda, demonstrar a importância da alteração do índice, para que não haja perdas salariais”, explicou. A promessa dos representantes do governo é que o projeto passe pelo Grupo Gestor e logo em seguida seja encaminhado para aprovação dos deputados. Mas, antes disso, os servidores esperam uma resposta positiva com relação as alterações apresentadas.

O presidente do Sintespe, Antônio Battisti, e o Secretário Geral, Mário Antônio da Silva, em permanente acompanhamento e prestando todo apoio a luta dos servidores da Fatma, enfatizaram que a abertura de negociação é resultado da determinação assumida pela categoria nessa batalha.

Ao mesmo tempo, os diretores deixaram um convite para que a comissão de servidores e a direção da AFATMA se integrem na batalha pela definição da data-base para o reajuste anual dos servidores, pela implementação das promoções por tempo de serviço, pela instituição do adicional de graduação aos servidores ocupantes das categorias de serviços gerais, auxíliares e nível médio e nível superior, bem como da revisão dos Planos de Cargos e da Tabela de Vencimento.

Por último, foi definido que as mobilizações continuam, no início do expediente, às 13 horas, as reuniões acontecem no hall da sede da Fundação, que se possa transmitir e avaliar as últimas informações sobre as negociações e a tramitação do anteprojeto de lei.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *