Eduardo Pinho Moreira assume o governo de Santa Catarina

Eduardo Pinho Moreira assume o governo de Santa Catarina

Conforme já havia sido amplamente especulado nos últimos meses, o governador Raimundo Colombo (PSD) passará o cargo para o vice, Eduardo Pinho Moreira (PMDB). Segundo informações publicadas na imprensa catarinense, Colombo entra em licença para fazer um curso na Espanha, renunciando oficialmente em abril para concorrer a uma vaga no Senado Federal no próximo pleito eleitoral.

A transição acontece nesta sexta-feira em cerimônia realizada no Centro Sul. Raimundo Colombo ficou à frente de Santa Catarina por sete anos e sua administração foi marcada, entre outras polêmicas, por beneficiar empresários da iniciativa privada através de renúncia fiscal, baixos resultados na área social, elevação da alíquota de contribuição dos servidores e congelamento de salários no serviço público por dois anos. Na saúde, ele deixa uma dívida de mais de um bilhão. Na educação sua herança é o fechamento de escolas, diminuição de repasses e sucateamento. Para a imprensa a competitividade, para os servidores, a crise.

Eduardo Pinho Moreira chega ao poder e é classificado como alguém “com a difícil missão de reorganizar a bagunça do Estado”, conforme informou ao jornal Diário Catarinense. Ele prometeu priorizar as áreas da saúde e segurança pública. Esta última um dos setores que mais regrediu nos últimos anos com o aumento do tráfico de drogas e instalação de facções criminosas no Estado.

De acordo com o jornal Notícias do Dia, as principais mudanças foram nas Secretarias da Saúde (Acélio Casagrande), Segurança Pública (Alceu Pinto Junior) e Casa Civil (Luciano Veloso Lima). Eduardo Deschamps permanece na Educação, Milton Martini continua como secretário de Administração e Rodrigo Moratelli também fica no cargo, à frente da Defesa Civil.

Mudanças na estrutura de algumas secretarias também foram anunciadas. O Deinfra não terá mais um presidente e o órgão ficará vinculado à secretaria de Infraestrutura. Paulo França responderá pela secretaria e pelo Deinfra. A Secretaria de Planejamento ficará sem secretário e vinculada à Fazenda. A SOL (Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte) será dividida. O Turismo e a Santur serão vinculados ao gabinete do governador e Cultura e Esporte ficarão sob a Secretaria de Educação.

 

Com informações de: Diário Catarinense e Notícias do Dia


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *