Condsef quer levar reflexões do Dieese sobre setor público a todos os estados brasileiros

Material traz radiografias sobre arrecadação de impostos, limites fiscais e traça quais obstáculos que esse cenário pode acarretar aos investimentos na área. Aconteceu nesta quinta-feira na sede da Condsef a 1ª Jornada de Debates sobre o Setor Público. Promovida pelo Dieese com apoio de sete centrais sindicais, entre elas a CUT, a atividade é um fórum reflexivo que tem o intuito de trazer elementos que possam contribuir nas ações sindicais por melhores condições de trabalho. Nos últimos três anos o Dieese realizou cinco jornadas voltadas para o público em geral. Temas como crise econômica e mercado de trabalho decente já foram debatidos nesses espaços de reflexão. A 1ª jornada voltada para o setor público teve como foco reflexões sobre finanças públicas, desafios e perspectivas para negociação no setor (veja detalhes aqui). No dia 17 de novembro São Paulo também vai sediar essa discussão. A jornada envolve servidores de todas as esferas (Federal, Estadual e Municipal). A Condsef pretende reforçar os debates em torno dos temas propostos pelo Dieese levando as questões aos servidores de sua base. No próximo Conselho Deliberativo de Entidades (CDE), no dia 11 de novembro, a Confederação vai propor a suas filiadas que levem as reflexões promovidas pelo Dieese a todos os estados brasileiros.

Representante da subseção do Dieese na Condsef, o economista Max Leno de Almeida conta que a intenção de promover debates específicos para o setor público veio da necessidade apontada pelos próprios representantes desse setor. Visão reforçada pelo secretário-geral da Confederação, Josemilton Costa, que avaliou a experiência como importante para que os dirigentes sindicais e servidores se familiarizem com conceitos como a Lei de Diretrizes Orçamentárias, Plano Plurianual, entre outros. “Esses são assuntos fundamentais para entender e atuar de forma mais contundente na luta em defesa do setor público”, avalia. As exposições abordam a conjuntura do setor público e traçam radiografias sobre arrecadação de impostos, limites fiscais e quais os obstáculos que esse cenário pode acarretar aos investimentos no setor público.

Reflexos na luta dos servidores – Para a Condsef, manter debates como estes é um diferencial que trará impacto na luta dos servidores para os próximos anos. Dados do governo ajudam a prever como deve se comportar o cenário referente a investimentos na administração pública. Um dos componentes mais criticados deve continuar sendo a rolagem alta de juros da dívida interna. Até 2015 o governo trabalha com um cenário econômico com poucas mudanças. Sob a ótica das contas públicas, as projeções só devem reagir a partir de fortes ações dos movimentos sindicais. “Por isso, a Condsef realça sempre a importância da unidade entre os servidores públicos”, diz Josemilton. Projetos como, por exemplo, o PLP 549/09 – que propõe congelamento de investimentos públicos por dez anos, previdência complementar, entre outros, estão na ordem do dia e continuam representando grande ameaça aos servidores.

“É justamente para agregar força à luta dos servidores que esses debates acerca da administração pública são tão importantes”, reforça o secretário-geral. A Condsef espera que cada vez mais suas filiadas e servidores de sua base mantenham atenção e foco ao cenário econômico e ao comportamento do governo frente às tendências de crescimento econômico, patamares de inflação, juros, taxa cambial, arrecadação de impostos e outros indicadores. “Todo esse conjunto de fatores é fundamental para que possamos traçar nossas metas e exigir do governo maior atenção às questões do funcionalismo público”, conclui Costa.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *