30 anos da CONCLAT serão comemorados nesta terça em sessão solene na Câmara Federal

Às 10h desta terça, 23 de agosto, no Plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, acontece uma sessão solene em homenagem aos 30 anos de realização da CONCLAT (Conferência Nacional da Classe Trabalhadora). A Conclat, que foi realizada entre os dias 21 e 23 de agosto de 1981 na Praia Grande (SP), teve como uma das principais resoluções a criação da Central Única dos Trabalhadores, o que ocorreria de fato dois anos depois, em São Bernardo do Campo.

A sessão solene de amanhã é uma iniciativa do deputado federal Vicentinho (PT-SP), que à época da CONCLAT, da qual participou, era vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Vicentinho, que também foi presidente da CUT, comenta: “A CONCLAT foi um momento muito importante da vida brasileira. Foi um desafio à ditadura, em plena ditadura. Cinco mil delegados de todo o País chegando de barco, de ônibus, de todos os jeitos, unindo todas as correntes do movimento sindical, dos conservadores aos combativos. Foi a placenta da criação da CUT”.

De fato, a Conclat decidiu pela criação da comissão nacional Pró-CUT. Porém, “no meio do caminho”, como diz Vicentinho, “os pelegos não quiseram, por motivos vários. Então os combativos decidiram criar a CUT dois anos depois”.

Reprodução de cartilha feita para a Conclat

O presidente nacional da CUT, Artur Henrique, que estará presente à sessão de amanhã, afirma que a comemoração de 30 anos da CONCLAT recoloca em perspectiva o que ele chama de “a verdadeira CONCLAT”, realizada com todas as correntes do movimento com o objetivo de mudar a estrutura sindical brasileira, “tendo como premissas a liberdade e autonomia da organização dos trabalhadores”. Ele lembra que dois anos depois, divergências provocaram um racha, colocando de um lado o chamado novo sindicalismo, combativo, e de outro aqueles que defendiam a manutenção da estrutura sindical oficial.

“Muito diferente daquilo que realizamos em 2010, a Assembleia Nacional da Classe Trabalhadora, que tinha por objetivo apresentar uma plataforma de propostas para a disputa eleitoral majoritária no Brasil”, comenta Artur. Para o deputado Vicentinho, “a tentativa das outras centrais de nomear aquele encontro de uma segunda CONCLAT não foi adiante porque CONCLAT só tem uma. Eram propostas diferentes”.

A CUT, através do seu Centro de Memória e Documentação, realizou neste ano a restauração do filme “1ª CONCLAT”, dirigido por Adrian Cooper, que documentou aquele encontro de 1981. O filme, reproduzido em cópias DVD, será distribuído aos delegados e delegadas da 13ª Plenária Nacional da CUT, que acontece em outubro.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *